Script de estatística do portal - depende da habilitação de javascript.

Ministério da Saude SUS Governo Federal

O Ministério da Saúde é o órgão do Poder Executivo Federal responsável pela organização e elaboração de planos e políticas públicas voltados para a promoção, prevenção e assistência à saúde dos brasileiros.

Bloco G - Esplanada dos Ministérios, Brasília - DF 70058-900 Telefone:(61) 3315-2425 | Disque 136 Ouvidoria Geral do SUS Horas: quinta-feira 08:00 – 18:00

Portal da Saúde

Data de Cadastro: 19/05/2017 as 12:05:44 alterado em 19/05/2017 as 12:05:24

O resumo executivo, em inglês, das Orientações Integradas de Vigilância e Atenção à Saúde no âmbito da Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional já pode ser consultado por parceiros, como a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Organização Pan Americana de Saúde (OPAS). O documento poderá ajudar outros países a se basearem nas respostas em emergência voltadas à microcefalia. Clique aqui e confira a nova versão. 

No início do mês de maio, o Ministério da Saúde lançou a versão final do livro: “Orientações Integradas de Vigilância e Atenção à Saúde no âmbito da Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional”, elaborado pelas Secretarias de Atenção à Saúde (SAS) e Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS). Seu objetivo principal é estabelecer procedimentos integrados para realização das ações de vigilância e atenção à saúde, visando à identificação de complicações relacionadas à infecção pelo vírus Zika e outras etiologias infecciosas, no pré-natal, parto, pós-parto e puericultura nos primeiros 3 anos de vida, bem como a promoção do cuidado adequado às crianças com alterações no crescimento e no desenvolvimento, independentemente da etiologia.

Para o secretário de Vigilância em Saúde, Adeilson Cavalcante, “esta publicação é o resultado concreto do trabalho conjunto de toda equipe técnica do Ministério, que se dedicou para construir um material que servirá para orientar as condutas da vigilância em saúde e dos serviços”. O diretor do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis (DEVIT), João Paulo Toledo, destacou que “com este documento o SUS está mais forte e mais preparado para lidar com o monitoramento das alterações em crianças com infecção causada pelo vírus Zika e outras causas”.

A obra apresenta as definições atualizadas para notificação, investigação e classificação dos casos, que foram elaboradas, de forma consensuada, com representantes de Sociedades Científicas Médicas, outras instituições e especialistas convidados. Também são indicadas as novas orientações para investigação laboratorial e continuidade do cuidado na Rede de Atenção à Saúde, além de fortalecer as ações de apoio psicossocial para gestantes, famílias e crianças e, também, norteará na definição de estratégias e orientações para o planejamento reprodutivo, pré-natal, parto, nascimento, puerpério e puericultura.

A publicação, que ajudará na atuação integrada das equipes de vigilância e atenção à saúde, vem para substituir os protocolos de “Vigilância e resposta à ocorrência de microcefalia e/ou alterações do sistema nervoso central (SNC)” e o de “Atenção à saúde e resposta à ocorrência de microcefalia”, ambos publicados em março de 2016.

Considerando as várias lacunas ainda existentes no conhecimento sobre a infecção pelo vírus Zika, deve ser ressaltado que as informações e recomendações agora divulgadas são passíveis de revisão no caso de incorporação de novos conhecimentos e evidências.

Acesse aqui a publicação:

Orientações Integradas de Vigilância e Atenção à Saúde no âmbito da Emergência de Saúde Pública 

Saúde baseada em evidências
Disque Saúde - Ouvidoria Geral do SUS
Ministério da Saúde - Governo Federal - Brasil