Script de estatística do portal - depende da habilitação de javascript.

Ministério da Saude SUS Governo Federal

O Ministério da Saúde é o órgão do Poder Executivo Federal responsável pela organização e elaboração de planos e políticas públicas voltados para a promoção, prevenção e assistência à saúde dos brasileiros.

Bloco G - Esplanada dos Ministérios, Brasília - DF 70058-900 Telefone:(61) 3315-2425 | Disque 136 Ouvidoria Geral do SUS Horas: quinta-feira 08:00 – 18:00

Portal da Saúde

Data de Cadastro: 13/03/2017 as 11:03:56 alterado em 13/03/2017 as 11:03:56

 

 

Baixar áudio

 

Tempo áudio: 2’23’’

 

REPÓRTER: A Febre Amarela é uma doença que, no Brasil, se mantém em ambientes silvestres e é transmitida por mosquitos. E o macaco é importante, pois serve como indicador da presença do vírus em determinada região. Por isso, o gerente de Vigilância das Doenças de Transmissão Vetorial do Ministério da Saúde, Renato Alves, faz um alerta para que a população não mate os macacos, principalmente em regiões onde há incidência da Febre Amarela em humanos, já que esses animais não são responsáveis pela transmissão da doença, e servem como guias para a elaboração de ações de prevenção.

 

SONORA: gerente de Vigilância das Doenças de Transmissão Vetorial do Ministério da Saúde, Renato Alves

“O macaco adoece também de febre amarela, algumas espécies são mais suscetíveis que outras, mas de maneira geral os macacos adoecem e morrem por conta da doença. Então, ele serve de fato como um anjo da guarda, um sentinela da ocorrência da doença. Já que ele não tem um papel de transmitir doença para o ser humano, é importantíssimo que a gente mantenha esses animais sadios, dentro do seu ambiente natural, porque a detecção da morte de um macaco, que potencialmente tá doente de febre amarela, ela pode nos dar tempo, antecipação, para adotar medidas de controle para evitar doença em seres humanos”.

 

REPÓRTER: O pesquisador e presidente da Sociedade Brasileira de Primatologia (SBP), Danilo Simonini Teixeira, reforça a importância dos macacos no controle da febre amarela.

 

SONORA: presidente da Sociedade Brasileira de Primatologia (SBP), Danilo Simonini Teixeira.

“Esses animais estão sendo mortos por conta de medo da população humana em relação à transmissibilidade desse vírus, e isso não ocorre. Se você mata esses animais, com certeza você vai ter um prejuízo no sentido de vigilância, e essa vigilância não vai ser feita por conta do óbito daquele animal por uma pessoa”.

 

REPÓRTER: Vale lembrar, também, que matar animais silvestres é considerado crime ambiental e pode dar pena de três meses a um ano de detenção, mais multa. Além disso, algumas espécies de macaco ainda correm risco de extinção. E se você for para alguma região de mata e encontrar um ou mais macacos mortos, informe a situação o mais rápido possível para os serviços de saúde do seu estado ou município, ou ainda pelo telefone 136. Com isso você pode ajudar a conter a febre amarela. Para saber mais acesse www.saude.gov.br.

 

Reportagem, Luiz Philipe Leite.

 

 

Saúde baseada em evidências
Disque Saúde - Ouvidoria Geral do SUS
Ministério da Saúde - Governo Federal - Brasil