Script de estatística do portal - depende da habilitação de javascript.

Ministério da Saude SUS Governo Federal

O Ministério da Saúde é o órgão do Poder Executivo Federal responsável pela organização e elaboração de planos e políticas públicas voltados para a promoção, prevenção e assistência à saúde dos brasileiros.

Bloco G - Esplanada dos Ministérios, Brasília - DF 70058-900 Telefone:(61) 3315-2425 | Disque 136 Ouvidoria Geral do SUS Horas: quinta-feira 08:00 – 18:00

Portal da Saúde

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), existem cerca de 600 milhões de pessoas com 60 anos ou mais em todo o mundo. Esse número dobrará até 2025 e chegará a dois bilhões em 2050, com a grande maioria das pessoas idosas nos países em desenvolvimento. No Brasil não é diferente, conforme dados do IBGE de 2014, 13,7% da população é idosa, o que corresponde a cerca de 28 milhões de pessoas.

No próximo sábado, 1º de Outubro, é celebrado o Dia Internacional e Nacional do Idoso. Hoje um dos principais desafios nesta área é que a população brasileira envelheça com maior qualidade de vida e mantenha sua capacidade funcional preservada pelo maior tempo possível. Análise realizada por Lima-Costa et al (Fiocruz, 2016), com dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS 2013), mostra que 30,1% dos idosos brasileiros apresentavam limitação funcional, definida pela dificuldade para realizar pelo menos uma atividade básica e/ou instrumental da vida diária, e destes 81,2% declaram necessitar de ajuda para realizar uma ou mais dessas atividades.

“A perda dessa capacidade, além do sofrimento pessoal e familiar, aumenta a demanda por cuidados e por serviços de atenção à saúde”, explica a coordenadora nacional de Saúde da Pessoa Idosa, Maria Cristina Hoffmann. A análise realizada por Lima-Costa et al (Fiocruz, 2016) mostra que a limitação funcional apresentou associações estatisticamente significantes com o número de consultas médicas e ocorrência de hospitalizações nos últimos 12 meses, tanto no sistema público quanto no sistema privado. “Com o rápido envelhecimento da população brasileira espera-se aumento no número de idosos com limitações funcionais, o que significará aumento deste tipo de demanda nos sistemas de saúde, seja público ou privado”, avalia Maria Cristina. Para ela, isso mostra a necessidade de investimento em medidas efetivas para promoção da saúde e prevenção nos seus vários níveis, que busquem a manutenção e/ou recuperação da capacidade funcional dos idosos, bem como investimento em políticas intersetoriais de cuidado para aquela parcela da população idosa com maiores limitações dessa capacidade.

Primórdios – A data (1º de Outubro) foi instituída pela ONU em 1990, para homenagear as pessoas idosas, comemorar as conquistas, aumentar a consciência para as questões do envelhecimento, conscientizar sobre a importância das mudanças de atitudes para com os idosos, sensibilizar sobre os contínuos desafios que enfrentam e reconhecer as importantes contribuições que esses fazem ao nosso mundo, entre outros. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), existem cerca de 600 milhões de pessoas com 60 anos ou mais em todo o mundo. Esse número dobrará até 2025 e chegará a dois bilhões em 2050, com a grande maioria das pessoas idosas nos países em desenvolvimento. No Brasil não é diferente, conforme dados do IBGE de 2014, 13,7% da população é idosa, o que corresponde a cerca de 28 milhões de pessoas.

Diante desse cenário, o Ministério da Saúde tem priorizado ações que fortaleçam a organização de serviços de atenção à saúde com a finalidade de investir na promoção da saúde, na qualificação da regulação do acesso a serviços em rede de forma integral, na qualificação dos profissionais e serviços da atenção básica para que a mesma possa abarcar os agravos sensíveis à atenção primária que acometem a população idosa, como forma de prevenir ou postergar o desenvolvimento de transtornos incapacitantes e que causam dependência ou mesmo a agudização de doenças e agravos crônicos que demandam hospitalizações, serviços de urgência e emergência ou atenção especializada. Contudo, é preciso avançar cada vez mais para garantir o acesso com qualidade, construindo alternativas diante da necessidade de cuidados de longo prazo.

O dia 1º de outubro foi instituído como “Dia Internacional do Idoso” por meio de resolução da Organização das Nações Unidas  (ONU) nº 45/106, de 14 de dezembro de 1990, e como “Dia Nacional do Idoso” pela Lei 11.433, de 28 de dezembro de 2006. A data foi instituída para homenagear as pessoas idosas, comemorar as conquistas, aumentar a consciência para as questões do envelhecimento, conscientizar a todos sobre a importância das mudanças de atitudes para com os idosos, sensibilizar sobre os contínuos desafios que enfrentam e reconhecer as importantes contribuições que esses fazem ao nosso mundo, entre outros.

Corroborando com o Relatório, Plano, resoluções e orientações da OMS, a Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa (Cosapi/Dapes/SAS), do Ministério da Saúde, escolheu esses documentos como orientadores do tema a ser abordado neste ano na comemoração do Dia Nacional e Internacional do Idoso - 1° Outubro, definindo como tema “Desafios para garantir o envelhecimento saudável”.

Neste sentido, foram propostas algumas atividades de reflexão alusivas ao Dia 1º de outubro, conforme programação a seguir:

  1. Mesa redonda realizada em parceria com a Organização Pan-americana de Saúde (OPAS)

Tema: "Desafios do processo de envelhecimento para a saúde pública brasileira"

Data: 03/10/2016

Local: Auditório da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS)

Horário: 14h às 17h

Programação:

14h - Mesa de abertura: composta pelo Secretário de Atenção à Saúde/MS, Coordenadora de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS, representante da OPAS, Conselho Nacional de Direitos do Idoso e Conselho Nacional de Saúde.

14h30 - Mesa redonda: "Desafios do processo de envelhecimento para a saúde pública brasileira":

  • Panorama do envelhecimento no Brasil – Maria Fernanda Lima Costa, pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz – MG (FIOCRUZ) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
  • Envelhecimento e Saúde: plano de ação 2016 a 2020 – OMS/OPAS – Luis Felipe Codina, representante adjunto  da OPAS/OMS Brasil.
    • Desafios para o envelhecimento saudável – Maria Cristina Correa Lopes Hoffmann, Coordenadora de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS/MS

Obs: Este evento terá vagas limitadas, mas será transmitido em tempo real pelo DATASUS, pelo link: http://datasus.saude.gov.br/emtemporeal

Link para realização de inscrição no evento:

http://formsus.datasus.gov.br/site/formulario.php?id_aplicacao=27996

  1. Seminário 10 anos da Política de Saúde da Pessoa Idosa e divulgação do resultado do mapeamento das experiências exitosas iniciativa do ICICT/Fiocruz

Data: 25 de outubro

  1. Lançamento do segundo módulo do curso Atenção Integral à Saúde da Pessoa Idosa: Cuidado da pessoa idosa no território – Unasus

Data: 2ª quinzena de outubro

Contato para mais informações:

Cristina Hoffmann e Elizabete Bonavigo

Coordenação de Saúde da Pessoa Idosa/DAPES/SAS

Fone: 33159138/6226

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Saúde baseada em evidências
Disque Saúde - Ouvidoria Geral do SUS
Ministério da Saúde - Governo Federal - Brasil