Script de estatística do portal - depende da habilitação de javascript.

Ministério da Saude SUS Governo Federal

O Ministério da Saúde é o órgão do Poder Executivo Federal responsável pela organização e elaboração de planos e políticas públicas voltados para a promoção, prevenção e assistência à saúde dos brasileiros.

Bloco G - Esplanada dos Ministérios, Brasília - DF 70058-900 Telefone:(61) 3315-2425 | Disque 136 Ouvidoria Geral do SUS Horas: quinta-feira 08:00 – 18:00

Portal da Saúde

Data de Cadastro: 12/10/2017 as 12:10:38 alterado em 13/10/2017 as 14:10:46

O Ministério da Saúde está destinando R$ 6 milhões ao Estado. Serão beneficiados o município de Janaúba, a Santa Casa de Montes Claros e Hospital de Pronto Socorro João XXIII em BH

Para reforçar a assistência às vítimas do incêndio na creche Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente de Janaúba, o Ministério da Saúde vai liberar R$ 6 milhões para o estado de Minas Gerais. Nesta quinta-feira (12), Dia das Crianças, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, visitou hospitais de Janaúba e Montes Claros que prestam assistência às vítimas da tragédia, além de se reunir com o prefeito de Janaúba, Carlos Isaildon Mendes, para acertar os detalhes da destinação do recurso.

Desse total, o município de Janaúba receberá R$ 2 milhões, sendo R$ 1 milhão para o Hospital Regional e R$ 1 milhão para o Hospital e Maternidade Sagrado Coração de Jesus (FUNDAJAN). O Hospital Pronto Socorro João XXIII, unidade referência no tratamento de queimados em Belo Horizonte - que recebeu muitos feridos no incêndio - receberá R$ 2 milhões. A Santa Casa de Montes Claros, que também está atendendo as vítimas do incêndio de Janaúba, também receberá R$ 2 milhões de reforço para compra de equipamentos, medicamentos e outros insumos usados no tratamento a queimados.

Em Janaúba, o ministro Ricardo Barros prestou apoio aos familiares da tragédia e visitou o Hospital Regional e a Maternidade Sagrado Coração de Jesus. Na ocasião, o ministro anunciou a liberação dos recursos para o município. Já em Montes Claros, o encontro foi na Santa Casa, que recebeu dez feridos e é uma unidade referência ao atendimento em queimados.

“Me solidarizo com as vítimas e familiares, exaltando a professora Helley e liberando recursos para Janaúba e para os hospitais que atenderam o maior número de vítimas. Temos ainda muito trabalho e seremos parceiros no atendimento a todos”, afirmou o ministro da Saúde, Ricardo Barros. 

Desde o dia da tragédia, o ministro Ricardo Barros mantém contato com o prefeito de Janaúba, que foi recebido na quarta-feira (10) no Ministério da Saúde. A equipe de saúde mental do Ministério foi acionada para, junto com as coordenações e serviços locais, oferecer apoio psicossocial e um plano de apoio às famílias.

Os técnicos do Ministério já estiveram em Belo Horizonte para reuniões com gestores. Agora, os profissionais estão em Janaúba. Eles já se reuniram com representantes da Secretaria Municipal de Saúde e com a diretoria do Hospital Regional para contextualizar como foi realizado o atendimento às vítimas. Os técnicos também acompanharam e participaram, junto à equipe de saúde mental do município, de uma oficina com crianças e familiares afetados pela tragédia.

O secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco Figueiredo, também já esteve em Minas Gerais e manteve contato direto com as unidades hospitalares que estão fazendo o atendimento às vítimas em Belo Horizonte e Montes Claros e com a Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais. Medicamentos e materiais estão sendo providenciados para assistência às vítimas.

SITUAÇÃO DE SAÚDE - O incêndio na escola vitimou cerca de 40 pessoas. Foram registrados 11 óbitos. Treze pessoas estão internadas em Belo Horizonte em três hospitais e 10 pessoas estão internadas na Santa Casa de Montes Claros.

O SUS oferece tratamento integral e gratuito às vítimas de queimaduras. A assistência acontece nos 45 centros de referência em queimados do país, dos quais cinco ficam em Minas Gerais. Atualmente, existem 241 leitos com destinação específica para queimados. Em 2017, entre janeiro e agosto, foram registrados 154,7 mil atendimentos ambulatoriais a queimados no país. No que diz respeito aos atendimentos hospitalares (que precisam de internação), foram registrados em 2017, entre janeiro e agosto, 15,9 mil procedimentos hospitalares relacionados aos queimados. Para esses casos, a pasta investiu, até o momento, R$ 36,8 milhões.

 

Por Carolina Valadares, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315- 3533 / 3580

Saúde baseada em evidências
Disque Saúde - Ouvidoria Geral do SUS
Ministério da Saúde - Governo Federal - Brasil