Crianças com 6 meses

Crianças com 6 meses

Chegou a hora da papinha!

Com 6 meses, para que o bebê continue crescendo bem, ele necessita receber outros alimentos saudáveis além do leite materno. Essa introdução alimentar deve ocorrer gradativamente sem que se interrompa a amamentação, afinal, o Ministério da Saúde recomenda o aleitamento materno por dois anos ou mais.

Nessa fase, a alimentação dos bebês deve ser composta pelo leite materno, complementado por frutas, legumes, verduras e carnes, sempre amassados ou raspados. Essa consistência de purê é importante para o bebê, pois ele ainda não tem dentes e está aprendendo a mastigar. Daí as expressões “papa de fruta” e “papa salgada”.

Ao longo do dia, ofereça sempre água, pois, ainda que continue mamando, a necessidade de hidratação da criança agora é maior. Nessa fase, não se recomenda dar sucos. O ideal é oferecer a fruta em forma de papinha. Além dos benefícios já citados, as papas preservam as fibras, que serão importantes para o desenvolvimento do bebê.

Papa de fruta e Papa salgada

Em geral, são dois os tipos de papinhas que o bebê deve consumir. A papa de fruta deve ser logo a primeira, de mais fácil aceitação, já que a maioria das frutas tem o gosto mais adocicado assim como o do leite materno. Não se impressione se o bebê rejeitar nas primeiras vezes, pois é normal. Afinal, ele está se adaptando.

Com a papa salgada é a mesma coisa. Para começar, é importante lembrar que a papa salgada não leva sal. O termo “salgada” é muito conhecido entre os pais e serve para diferenciar o preparo dos vegetais e da carne em relação às frutas. De todo modo, para dar mais sabor à refeição, pode-se adicionar à papinha temperos naturais como alho e cebola. Não use, de forma alguma, temperos industrializados.

Água

Com a introdução dos alimentos complementares é importante que a criança receba água nos intervalos. A água oferecida deve ser a mais limpa possível (tratada, filtrada e fervida).

Para saber mais, consulte o Guia Alimentar para crianças Até dois anos

Sim, eles comem bem pouquinho

Lembre-se, o estômago do bebê ainda é muito pequeno, portanto, precisa de pouco volume de alimento para matar sua fome. Muitas mães preparam uma grande quantidade de alimento para seus bebês e se frustram por eles não comerem tudo, mas não precisa ser assim. Em geral, a papinha de uma criança com 6 meses deve ter um volume equivalente a duas ou três colheres de sopa.

Idade Textura Quantidade
A partir de 6 meses Alimentos bem amassados Iniciar com 2 a 3 colheres de sopa e aumentar a quantidade conforme aceitação
A partir dos 7 meses Alimentos bem amassados 2/3 de uma xícara ou tigela de 250 ml
9 a 11 meses Alimentos bem cortados ou levemente amassados 3/4 de uma xícara ou tigela de 250 ml
12 a 24 meses Alimentos bem cortados ou levemente amassados Uma xícara ou tigela de 250 ml

Dicas de preparo das papinhas:

  • 1. Não misture as frutas nem os legumes

    Para que o bebê possa não apenas provar, mas identificar as frutas e legumes, o ideal é que as papinhas não sejam misturadas. A refeição pode conter mais de uma fruta, por exemplo, mas o ideal e que cada uma seja amassada separadamente. Assim, você também pode identificar alimentos dos quais a criança gosta menos ou até mesmo alguma alergia.

  • 2. Mude a consistência gradualmente

    Aos seis meses, a criança está aprendendo a mastigar, por isso, a consistência ideal da papinha é a de um purê. Para a papa salgada, cozinhe bem os alimentos para deixa-los macios. À medida em que o bebê for crescendo, procure amassar menos o alimento, até o ponto em que a criança comece a aceitar pequenos pedaços. Por voltas dos 12 meses, ela já poderá consumir a mesma comida da família.

  • 3. Nada de liquidificador nem peneira

    Ao preparar as papinhas, evite usar o liquidificador, processador ou peneira. A melhor opção é amassar com o garfo. A consistência do purê não precisa ser perfeita, homogênea. A textura amassada estimula a mastigação, algo que o bebê precisará aprender. Além disso, quanto mais diluídos ou liquidificados os alimentos, menos energéticas eles são, ou seja, alimentam menos.

  • 4. Não tem receita

    A elaboração das papas deve seguir os hábitos da sua região, com os alimentos que estejam disponíveis.

  • 5. É o bebê quem decide a quantidade

    Desde o início da introdução alimentar, o bebê vai consumindo os alimentos em quantidades cada vez maiores, porém, é comum nos enganarmos com esse volume, preparando mais do que o suficiente para a sua refeição. A refeição de um bebê de 6 meses, por exemplo, tem volume equivalente a duas ou três colheres de sopa. Crianças de 12 a 24 meses consomem algo equivalente a uma xícara ou tigela de 250ml por refeição.

DICA:

No início, os bebês costumam rejeitar os alimentos, pois estão habituados ao leite materno. Persista, apresenta alternativas. A introdução alimentar se conquista aos pouquinhos.